notícias

Chevron Brasil apoia segunda edição da Escola de Negócios das Artesãs em São João da Barra

A Chevron Brasil apoia a segunda edição da Escola de Negócios das Artesãs, projeto social no município de São João da Barra. Desenvolvida em parceria com a Rede Asta, a iniciativa tem por objetivo formar empreendedoras com visão de futuro, capacidade de gestão e com acesso a ferramentas que facilitem e impulsionem seus negócios.

“Estamos muito felizes em continuar apoiando o projeto. Para nós, é fundamental que as comunidades onde operamos tenham desenvolvimento sustentável e para isso a qualificação é fundamentalqualificação. Por isso, estamos investindo neste projeto, que vem fazendo um trabalho importante para capacitar empreendedoras no estado do Rio de Janeiro”, diz Mariano Vela, Presidente da Chevron Brasil.

Para esta nova edição, a expectativa é que 20 negócios produtivos artesanais participem da Escola de Negócios das Artesãs, divididos em duas turmas com cerca de 20 alunas cada.

O projeto tem duração de oito meses e inclui diagnóstico que indica as principais lacunas e dificuldades dos empreendimentos e consultoria em design de produto para o desenvolvimento de peças. Além disso, as costureiras e artesãs recebem aulas sobre estratégias de vendas e participam de uma trilha de aprendizagem composta por oito conteúdos a fim de tornar seus negócios sustentáveis.

Os itens produzidos pelos grupos são comercializados nos diversos canais de venda geridos pela Rede Asta, incluindo um aplicativo para celular que conecta as empreendedoras a mais de 300 mil varejistas de decoração e moda no Brasil. 

Na parceria anterior entre a companhia e a Rede Asta, realizada em 2016, a Escola de Negócios das Artesãs percorreu as cidades de Campos, Macaé, Nova Friburgo, Barra do Piraí e Rio de Janeiro. O grupo - composto por 17 negócios produtivos artesanais e 209 artesãs - recebeu mais de 300 horas de treinamento e mais de mil horas de monitoramento dos negócios artesanais. 

Como resultado, as artesãs que participaram da escola de negócios tiveram um aumento de até 167% em suas rendas.